IURD: Deuses ou demónios? (Parte 1)

iurd

Em que consiste a polémica?
A partir de 1994, a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) geriu um lar para crianças, chamado Mão Amiga. As crianças estavam lá de forma provisória, pensavam as mães e pais; no entanto, eram “adoptadas” de forma ilegal por bispos e pastores da IURD, à revelia dos pais e através de testas-de-ferro. O lar esteve ilegal até 2001, e foi encerrado em 2011. Segundo as jornalistas Judite França e Alexandra Borges, da TVI, pelo menos dez crianças foram alvo de adopção ilegal.

Estas histórias estão a ser investigadas?
Agora foram abertos dois inquéritos: um da Segurança Social e outro do Ministério Público, de acordo com a TVI.

Não houve denúncias anteriores?
Segundo a Renascença, em 2000 o Instituto Português da Criança divulgou as suas suspeitas de corrupção sobre o Lar. O Ministério da Segurança Social arquivou tudo em Janeiro de 2001.

Onde ficava o lar?
O Lar Mão Amiga era em Camarate, na Rua do Zaire. Em 1997, mudou para a Avenida Gago Coutinho, Lisboa.

Quem são os “netos” do bispo Edir Macedo?
Luís, Vera e Fábio: são estes os nomes dos três irmãos que foram retirados à mãe portuguesa para se tornarem filhos adoptivos de Viviane Freitas e Júlio Freitas. Ela é a filha do bispo Edir Macedo, o fundador da IURD. Ele é bispo na mesma igreja. A história de Luís, Vera e Fábio foi contada nos primeiros cinco de dez episódios da reportagem da TVI. As três crianças estavam no lar Mão Amiga quando saíram de Portugal através de Alice Andrade, a secretária de Edir Macedo. A mãe biológica dos três filhos não soube nem foi ouvida pelo tribunal.

17880321_1320382494665438_9023180462536954698_o.jpg

Como se processou o pedido de adopção?
De acordo com a TVI, a IURD apresentava o pedido de adopção junto do Tribunal de Família de Lisboa, forjando provas que manifestassem o abandono ou desinteresse dos pais pelos filhos. Por exemplo, os pais não podiam assinar o livro de visitas do lar – usado como prova de que não os iam ver. A IURD disse que a mãe de Luís, Fábio e Vera os tinha abandonado e era seropositiva e toxicodependente – uma mentira. Contudo, o Tribunal não fez o contraditório tentando ouvir a mãe dos meninos, apoiando a sua decisão no que era apresentado pela IURD. O pedido de guarda foi apresentado por Nídia Martins, advogada, que também adoptou gémeas através do lar. A Santa Casa da Misericórdia também se apoiou apenas nas alegações da igreja.

Quando foi concluído?
Segundo a TVI, o processo de adopção foi concluído oito anos depois de os irmãos saírem do Lar Mão Amiga. Segundo os documentos, a mãe adoptiva é Alice Andrade, não Viviane e Júlio Freitas.

1431505405edir_macedo_record_universal_cnt_fixed_big

Para onde foram?
Duas das crianças foram entregues por Alice Andrade a Viviane Freitas nos Estados Unidos, em 1996. Fábio, um dos irmãos, não foi querido pela filha de Edir Macedo e por isso, foi entregue ao bispo da IURD Romualdo Freitas, que vivia no Rio de Janeiro. Segundo a TVI, as crianças podem sair do país sem a autorização dos pais desde que tenham uma protectora, mas não lhes é permitido viverem em definitivo no estrangeiro. Só em 1997 é que a guarda dos três irmãos foi entregue a Alice.

Vinham a Portugal várias vezes?
Sim. Sempre que o Tribunal exigia ver se as crianças eram bem tratadas, todos os anos, Alice Andrade voltava a juntar os três irmãos e vinha a Lisboa.

Viviane Freitas acabou por rejeitar as crianças?
Sim. Ficaram sob a responsabilidade de Alice Andrade, a secretária de Edir Macedo, que com ele se incompatibilizou. Até serem maiores de idade, viveram com ela. Depois, Vera e Luís foram viver sozinhos. Fábio acabou por ser aliciado pela anterior família adoptiva para voltar aos EUA. Acabou por tornar-se toxicodependente e morreu de overdose.

 

Além dos netos de Edir Macedo, há mais crianças envolvidas?
Sim. Segundo a TVI, são pelo menos dez. Entre elas, estão duas gémeas, Cristela e Daniela Reis, netas de Maria Odete Santos. “A primeira vez que fui ao lar correram comigo. Não me deixavam ver as meninas e fui atendida pela janela”, contou a avó ao Correio da Manhã. As duas gémeas foram adoptadas pela advogada Nídia Martins e até agora, negaram o contacto com a família biológica.

Como voltaram Luís e Vera para junto de Viviane e Júlio Freitas?
Já maiores de idade, Vera e Luís voltaram para os EUA: a ele, foi prometida uma carreira no futebol; já ela ter-se-á deixado convencer pela perspectiva de uma vida de luxo. Agora, Vera é obreira na Igreja Universal do Reino de Deus e Luís é bispo, tendo-se convertido num mês.

Depois da reportagem, os irmãos contactaram a mãe biológica?
Não. Porém, Luís e Vera têm uma irmã que os contactou, via Facebook.

O que podem as mães fazer?
Os crimes já prescreveram visto que se passaram vinte anos após os factos, mas o Estado pode ser processado.

 

Nota: Este artigo é meramente informativo, e refere-se à investigação levada a cabo pela estação televisiva portuguesa TVI. Nenhuma opinião pessoal é dada pelo autor do blog acerca deste assunto.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s